Nota: Esse post sobre Capitólio é o segundo da série ‘Ecoturismo em Minas Gerais’. Para acessar o post com o roteiro completo, clique aqui.

De Delfinópolis seguimos para Passos, cidade em que escolhemos nos hospedar para visitar Capitólio.

Estivemos em Capitólio a primeira vez em 2007, antes do “boom” que colocou a cidade na lista dos principais destinos do Brasil. Voltamos em 2018, e a principal diferença que notamos foi que os preços triplicaram desde então. Além disso, nos informaram que em finais de semana e feriados, o fluxo de turistas na região costuma ser muito alto. Felizmente, como viajamos na semana seguinte ao Carnaval (baixíssima temporada), não tivemos esse tipo de problema. Os preços dos passeios, no entanto, parecem não sofrer alteração, não adiantou nem tentar negociar.

Escolhemos hospedagem em Passos puramente pelo critério custo-benefício. Ficamos hospedados no Hotel Class Passos, que faz parte da rede Class Hotel (uma rede de hotéis mineira), padronizado, quartos pequenos mas com conforto, muito semelhante a um Ibis Styles, com café-da-manhã, por R$154/dia.

Passos é uma das maiores cidades da região, com mais estrutura, e com certeza, menos turística. As opções de hospedagem costumam ser mais em conta que as cidades vizinhas, e foi um dos lugares com o menor custo da gasolina que passamos em MG. Está a pouco mais de meia hora de Furnas, que é na verdade onde ficam as principais atrações. Para quem está de ônibus, não deixa de ser uma opção, já que a maior parte das atrações ficam bem próximas da rodovia que liga Passos a Capitólio (MG-050).

Mapa de passeios de Furnas e Capitólio

 

O que fazer em Capitólio

Mirante do Cânion

Cânion de FurnasVista do Mirante do Cânion de Furnas

Um dos lugares “obrigatórios” para quem visita a região de Capitólio é o Mirante do Cânion. Gratuito, de fácil acesso e com uma das melhores vistas que se pode ter na região, o único ponto negativo desse lugar é que, justamente por ser tão acessível, é muito comum ficar lotado. Por esse motivo, e para evitar a concorrência nos principais pontos para fotos, sempre melhor tentar chegar cedo (e se possível, ir durante a semana).

Cachoeira no Cãnion de Furnas, Furnas, Minas GeraisVista de cima das águas verdes e transparentes do Cânion de Furnas, Minas Gerais– lindo demais!

O ponto de parada para chegar no mirante fica na própria rodovia MG-050, próximo ao Km 312. É comum ter algumas tendas e uma grande quantidade de carros estacionados, mas se você conseguir ir em um horário sem ninguém, pode acabar passando reto sem perceber. Para garantir, é só colocar as coordenadas do Google para o local: -20.644062,-46.265779.

A partir do “estacionamento”, são cerca de 200m de caminhada em terra plana até o mirante. Em locais como esse, é importante sempre tomar muito cuidado pois as câmeras podem tomar muito da nossa atenção; não é difícil tropeçar e isso pode ser bem perigoso. Dito isso, o lugar é lindo e vale muito a pena ir para apreciar a paisagem.

Trilha do Sol

Um dos principais passeios na região de Capitólio é a Trilha do Sol, uma trilha de dificuldade média, de aprox. 3-4hs de duração, dá para fazer com ou sem guia. Esse é um passeio que fizemos quando estive em Capitólio em 2007, e lembro que foi demais! No entanto, nos informaram que desde então o nível da água baixou muito. Por esse motivo, a trilha pode estar bem diferente hoje de quando a fizemos.

Trilha do Sol, Capitólio, Minas GeraisImagens da Trilha do Sol, Capitólio – Fotos de 2007

Basicamente, a Trilha do Sol dá acesso a 3 pontos principais: A Cachoeira No Limite, a Cachoeira do Grito e o Poço Dourado. As trilhas não são longas, mas tem uma boa parte num descampado, onde se anda sempre no sol, e alguns trechos com escadarias, até se chegar na parte do Cânion, onde é a parte mais bonita da trilha. Quando fui tivemos que atravessar uma parte à nado, mas pelo que nos informaram, não tem mais isso. Mesmo assim, é o tipo de trilha que é bom ir com um tênis ou sandália que possa molhar.

A Cachoeira No Limite está a pouco mais de 1km de distância por uma trilha fácil e que vale pela piscina natural em que se pode nadar. De lá, para a Cachoeira do Grito, são mais 1.500 metros, aproximadamente. Essa é a parte que requer maior esforço e atenção, pois o final da trilha dá numa escadaria até se chegar na parte de cima da cachoeira. Mas também é uma das partes mais bonitas da trilha.

Quando fomos, embaixo da Cachoeira do Grito, havia um poço fundo o suficiente para que pudéssemos pular de cima com segurança. Recomendo que verifiquem com alguém do local se é seguro antes de pular. Tem também um caminho por terra que permite a chegada até a parte de baixo da cachoeira.

Da Cachoeira do Grito para o Poço Dourado, após subir a escadaria de volta, são mais uns 20min de caminhada, até chegar no poço de águas rasas e cristalinas, que refletem uma cor dourada quando bate o sol.

Cascata Eco Parque

Fomos conhecer o Cascata Eco Parque nessa última visita a Capitólio em 2018. Pagamos R$40 por pessoa para entrar – mesmo sendo praticamente os únicos turistas do dia, não teve negociação. Mas o lugar realmente é muuuuuito bonito.

Cascata Eco Parque, em Capitólio, Minas GeraisCachoeiras do Cascata Eco Parque, ótimas para banho! Na frente da foto, Diana, a nossa guia!!!!

A trilha tem cerca de 1km total em círculo, você começa andando pela terra, a céu aberto, até um ponto que começa a descer pelas pedras até chegar no nível da água, e começa a voltar por baixo, passando pelas cachoeiras, subindo aos poucos até chegar na recepção.

A caminhada não é difícil, só requer atenção, principalmente em função das pedras que podem ser escorregadias. É recomendável ir com roupa de banho para aproveitar as cachoeiras e ir ou pelo menos levar um par de chinelos ou tênis que possa molhar.

Banho em Cascata Eco Parque, em CapitólioBanho delicioso nos poços da Cascata Eco Parque

Passeio de barco pelo Cânion de Furnas

O passeio de barco pelo Cânion é na minha opinião, um dos principais de Capitólio, e vale muito a pena. A vista do lago de Furnas com os paredões do Cânion é indescritível. Pode ser feito de lancha, que cabe até 12 pessoas, ou em chalana, um tipo de embarcação maior e que costuma ser mais barata (em torno de R$45 por pessoa). Independente da escolha, é recomendável reservar com antecedência, pois os passeios costumam lotar.

A vantagem da lancha é que por ser mais rápida, consegue fazer mais paradas. Tem muitas empresas que oferecem o passeio na lancha, mas pela nossa pesquisa o preço é padrão: R$70/pessoa (valores referentes a Fev/2018), a única recomendação é fazer uma pesquisa sobre a empresa antes de fechar pois soubemos que algumas já tiveram problemas.

Nós havíamos feito esse passeio em 2007, portanto acabamos não repetindo em 2018, mas das opções que encontramos uma das melhores foi a Náutica Turvo, com atendimento dentro do Restaurante do Turvo, que fica bem em frente ao ponto de saída das lanchas. O passeio de lancha passa pelo Vale dos Tucanos, pela parte de baixo dos cânions, pela ‘Cascatinha‘, pela Cachoeira Lagoa Azul e por um restaurante/bar flutuante.

Lago de Furnas, Furnas, MGLago de Furnas

A Cachoeira Lagoa Azul sozinha é uma das mais famosas atrações de Capitólio, tem um poço de águas bem clarinhas, que é o que dá nome ao local. Além do acesso pelo passeio de lancha, ela pode também ser acessada pelo restaurante e pousada Empório Lagoa Azul. Em qualquer um dos casos o valor cobrado para entrada é de R$30 por pessoa (ref. fev/2018).

Outras informações

Outros 2 passeios que são bem conhecidos na região de Capitólio é o Paraíso Perdido e a Pedreira da Lagoa Azul.

O Paraíso Perdido acabamos não conhecendo simplesmente pelo fato de termos que escolher, e esse foi o que me pareceu mais comum, o que não quer dizer que não seja bonito. Quando tivemos lá, o valor de entrada era de R$40 por pessoa, e era uma das poucas atrações que não estava na própria rodovia. O acesso se faz por uma estrada de terra, que sai da Rodovia MG-050.

Já a Pedreira da Lagoa Azul é um dos lugares que tínhamos a intenção de visitar; no entanto, desistimos quando descobrimos que a estrada estava em péssimas condições.

Como vocês viram, as opções de atividades em Capitólio são muitas. Dá para passar um final de semana ou uma semana inteira. O importante é se programar para conseguir fazer os passeios sem pressa, relaxar e aproveitar cada lugar.

Tente sempre fugir dos dias e horários de maior fluxo de pessoas. Se não tiver como evitar finais de semana e feriados, planeje com uma certa antecedência os passeios e a hospedagem. É um lugar que é mais fácil visitar de carro, pois te dá mais liberdade e conforto.

Para os passeios é importante estar sempre preparado com garrafinha de água, boné, filtro solar, repelente e roupa de banho.

Onde comer? A região de Capitólio, até por conta da explosão do turismo nos últimos anos, tem muitas opções de restaurantes, simples ou mais sofisticados, para diversos gostos. Mas um que para mim se destacou foi o Restaurante do Turvo, que tem pratos bem preparados e muito bem servidos. Os pratos para 2 pessoas estavam na faixa de R$90, e o nosso além de delicioso, foi o suficiente para uma segunda refeição!

Gostou desse post? Clique aqui para compartilhar:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Qual é o seu sonho de viagem?
  • Outros: